Internação Intensiva de Curta Duração

Quando se pensa em tratamento de dependência química, logo se pensa em internação, porém, muitas vezes o tratamento sem internação é o mais adequado.

Quando se pensa em tempo de internação, facilmente se imagina internações prolongadas, de seis meses ou mais. E é exatamente sobre isso que necessitamos dialogar.

A Fazenda Bela Vista – Clínica Terapêutica a partir de seu corpo clínico, acredita que há questões gerais presentes no tratamento das dependências, ou seja, aquilo num programa de tratamento que todos precisam saber, porém, que há o particular, ou seja, aquilo que é a especificidade de cada caso.

Vamos exemplificar pensando em porque um jovem dependente químico em grau leve de maconha e que nunca passou por nenhum tratamento para a questão, necessita ficar seis meses internado para entrar em manutenção de sua abstinência (manter o não uso)?

Este caso talvez não necessite nem de internação, quanto menos de seis meses, mas também vamos pensar que essa pessoa é muito ansiosa e que por isso não se vê parando de fumar a maconha sem que esteja num local protegido do uso, afastado dos colegas usuários e dos locais que frequenta para fumar.

Podemos pensar que uma internação poderá beneficiá-lo, principalmente se ele estiver em tratamento ambulatorial (sem internação) e estiver com dificuldades em manter-se sem uso.

Isso pode vir a ser uma estratégia terapêutica e, portanto, de recuperação, muito significativo para a pessoa.

Para exemplificar, poderá ser montado um programa de 20 dias de internação com desintoxicação, para que o paciente se encaminhe ao tratamento ambulatorial e neste momento consiga manter a abstinência alcançada.

Sendo assim, a Fazenda Bela Vista entende que há casos de internação curta e casos para internação prolongada, estando assim aberta a receber a pluralidade de necessidades na recuperação de dependentes químicos.

Caros profissionais da saúde, estamos ao lado dos senhores e senhoras, para acolher seus pacientes que necessitam de uma intervenção de internação breve, para devolvê-los ao tratamento ambulatorial em abstinência e fora da crise.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *