Compromisso com a Liberdade

O psicólogo da UAPS de Campinas, Marcelo R. Parazzi, fala sobre os tabus que ainda giram em torno da dependência química. O artigo foi publicado também em seu blog pessoal (www.devircotidiano.zip.net).

Não é novidade o tema dependência química estar bastante presente na mídia e, portanto, em nosso cotidiano, seja através de casos reais, novas pesquisas ou as correntes discussões de políticas públicas.

Tal aspecto traz consigo uma falsa sensação de quebra de tabus em relação ao tema. Falsa porque a quantidade de conteúdos veiculados não refletem avanços na desmistificação do abuso de substâncias psicoativas.

Apesar dos diversos avanços científicos, ainda há muita obscuridade nesta área, favorecendo muitas especulações que, ao invés de auxiliarem novos desdobramentos, acabam por entravar essas possibilidades e dão margem à permanência de preconceitos, prejulgamentos e discriminações – principalmente nas abordagens de parte da mídia. Em última instância, quem sofre com isso são os dependentes químicos e seus familiares, que muitas vezes também necessitam de cuidados.

Daí surge a necessidade de, nas mais diversificadas áreas, discutir e agir em direção a desconstrução do elevado nível de alienação vinculado a dependência química, trazendo à tona a possibilidade de interpretar fatos relacionados sem que se conte com o ônus do (pré) juízo.

Enquanto profissionais da área temos diversas responsabilidades associadas às nossas funções, dentre as quais o compromisso de debater o tema com bom nível de consciência sobre o assunto, livre de moralismos e, portanto, dos “pré-juízos” que dificultarão ainda mais aqueles que em meio ao caos tem a responsabilidade de se tornarem livres.

Vamos discutir mais sobre isso? Acesse nosso blog www.devircotidiano.zip.net e construa conosco saberes acerca da dependência química!

Fonte: Marcelo R. Parazzi – UAPS Campinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *