O maior presente para mãe é a vida dos filhos

Era 2014, véspera do ‘Dias das Mães’. Embora tenha sido a primeira vez que dona Maria* tenha passado longe do filho nesta data, foi uma das mais felizes. Isso por saber que ele, antes entregue ao alcoolismo e sem perspectiva de vida, estava então se recuperando aos cuidados da equipe da Clínica Terapêutica Viva.

Ainda durante o tratamento, dona Maria enviara um depoimento em que percebia a reabilitação de seu filho, que nem de longe parecia aquela pessoa que tinha perdido emprego, família e chegou a desaparecer por longo período. Em um dos trechos mais emocionantes, ela escreve:

– Meu coração está em paz e feliz porque eu tenho fé que tudo vai ficar bem. E para todas as mães de alcoolistas, tanto aquelas que ainda não conseguiram tratamento para o filho, as que estão como eu ou mães cujos filhos já estão bem, quero dar um parabéns especial.Feliz Dia das Mães, suas guerreiras! Somente quem passa por situação semelhante sabe o quanto a luta não é apenas de nossos filhos, é nossa também. Muita força para todas!

No momento em que publicamos este texto, há inúmeras mães na mesma situação que dona Maria, aflitas por passarem esta data tão importante longe de seus filhos ou filhas internados. Para seu conforto e felicidade, porém, elas têm a certeza de que eles estão sendo bem cuidados e que o tratamento não é nada mais que a realização de seus próprios sonhos: ver seus filhos de volta a vida.

Aquele abraço que elas queriam receber neste momento talvez não seja possível. Mas, para elas, é inegável esperança de que, ao contrário da perspectiva antes do tratamento, este gesto de amor pode ser repetido por muitos e muitos anos.

A estas mães e em nome de todas as outras, todos os profissionais da Clínica Viva – da cozinha, da limpeza, da administração ou do atendimento terapêutico – desejam um grande Dia das Mães. Com toda a certeza, o amor que vocês sentem por seus filhos é honrado em cada uma das nossas unidades por toda nossa equipe.

Clínica Terapêutica Viva

*Nome fictício para preservar a identidade do paciente e da família

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *