Dia do sexo: por que compulsivos sexuais precisam de ajuda?

Faz bem à saúde, reduz o estresse, melhora a autoestima e há quem diga que até emagrece. E, claro, inventaram um dia especial para celebrar: 06 de setembro é o Dia do Sexo. A data, que faz menção a uma famosa posição sexual, foi criada em 2008 por uma marca de camisinhas e, desde então, passou a ser comemorada anualmente. Todo dia pode ser dia de praticar, desde que o ato não se torne uma compulsão. Neste texto, você vai entender por que os compulsivos sexuais precisam de ajuda.

Para começar, se você faz parte dos que confundem o gostar muito de sexo e praticar com frequência da compulsão sexual, saiba que são situações diferentes. Quem gosta faz totalmente por prazer e satisfação, mas não vê sua vida se transformar negativamente por isso. Já os compulsivos sexuais não resistem aos impulsos, por isso é considerado um transtorno obsessivo.

Por que os compulsivos sexuais precisam de ajuda?

Os compulsivos sexuais precisam de ajuda porque suas vidas se transformam devido ao comportamento compulsivo: gastam muito tempo e dinheiro atrás de sexo, não conseguem se concentrar em suas atividades, deixam de sair com os amigos ou de ficar com a família em busca de algum ritual ligado ao sexo, expõem a saúde à riscos desnecessários (não utilizam preservativo) e sentem vergonha, culpa e tristeza em razão de seus atos.

Ou seja, os compulsivos sexuais precisam de ajuda porque o sexo não é um ato de prazer, mas, sim, de sofrimento. Eles não conseguem controlar os impulsos, mesmo não ficando felizes após. Por isso é importante tratar a compulsão sexual.

Na Clínica Viva, os compulsivos sexuais possuem um atendimento personalizado, evitando qualquer tipo de constrangimento e focando em suas necessidades. Os profissionais são altamente capacitados para oferecer ferramentas ao paciente para que ele possa entender os gatilhos emocionais que o leva a ser assim e como ter controle do comportamento. Quer saber mais? Acesse: tratamento para compulsão sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *