Morte da filha da cantora Whitney Houston reacende discussão sobre a influência dos pais

Uma garotinha, de apenas 5 anos, vê seus pais usarem drogas no carro. Anos depois, circulam na internet fotos em que ela está, aparentemente, usando cocaína. E, por fim, aos 22 anos, ela morre após ser encontrada inconsciente na banheira e ter ficado seis meses no hospital. A história da filha da cantora Whitney Houston, Bobbi Kristina, reacendeu a discussão de um tema importante: a influência dos pais na conduta dos filhos.

Bobbi Kristina era filha única da cantora Whitney Houston e Bobby Brown, um reconhecido cantor de soul. Brown também era famoso pelo estilo “bad boy” e por seu envolvimento com drogas. Whitney chegou a declarar para a apresentadora Oprah Winfrey, em 2009, que consumia maconha e cocaína com o marido.

Assim como Bobbi, milhares de crianças são expostas todos os dias a cenas em que os pais usam algum tipo de droga, tanto legais (como álcool e cigarro) como ilegais (como cocaína e crack), podendo influenciar no uso precoce e na dependência química. “Geralmente, lares com dependente químico são menos acolhedores. Não há a supervisão de que o adolescente necessita, o que o deixa mais exposto ao risco”, diz a psiquiatra Jackeline Giusti, do Ambulatório de Álcool e Drogas para Adolescentes do Instituto de Psiquiatria da USP (Universidade de São Paulo).

Da esquerda para a direita: Bobby Brown, cantor de soul; a cantora Whitney Houston e a filha do casal, Bobbi Kristina Houston.
Da esquerda para a direita: Bobby Brown, cantor de soul; a cantora Whitney Houston e a filha do casal, Bobbi Kristina Houston.

Somado a isso, adolescentes tendem a repetir os modelos da família. “Ouvi de um garoto que eu atendia certa vez: ‘Meu pai não trabalha e bebe. Eu não vou à escola e fumo maconha. Por que eu é que estou errado?'”, declara Jackeline.

Orientação sobre drogas

Em situações em que a criança ou adolescente é vulnerável devido a dependência química dos seus pais, é importante que o restante da família e a própria comunidade preze pela segurança e integridade dos mesmos. Como fazer isso? Se na sua família há casos de dependência química e há adolescentes próximos, por exemplo, procure conversar e acolhê-lo sempre que possível. A orientação sobre drogas é uma ferramenta importante para a prevenção e todos podem contribuir, inclusive você.

Leia também:

Dependência química: conheça os principais detalhes da doença

Prevenção às drogas começa em casa

Se você precisa de ajuda para dependência química, acesse www.vivaclinicaterapeutica.com.br.

Com informações de: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *