Histórias de jovens que abusam de álcool

O BuzzFeed Brasil fez uma lista com 34 histórias que ilustram muito bem as consequências desastrosas do abuso de álcool. Muitos jovens não encaram as bebidas alcoólicas como um problema, colocando a própria vida e/ou de outras pessoas em risco. E, embora sejam descritas com humor pelo site, não há razão para ter orgulho dessas situações. Separamos algumas histórias para você:

“Eu também já dei coma alcóolico na festa da cidade, e fui achado, desmaiado, no chão, pelo meu pai. Enquanto eu tava recebendo atendimento, meu pai falava com o médico: ‘meus filhos não bebem, eles não fazem esse tipo de coisa, são tudo menino tranquilo’. Aí nisso, entra meus amigos na parada, carregando meu irmão mais novo QUE TAMBÉM deu game over naquela noite. Foi bem loko aquele dia”. — Alexandre Sampaio

“Tomei um porre no ano novo, abracei uma menina que não suporto e disse que gostava dela porque ela tava me dando whisky, isso depois de já ter tomado cerveja e vodka, finalizei com tequila e fui vomitar no banheiro enquanto uma galera jogava videogame de futebol no quarto do lado. A cada gorfada barulhenta que eu dava, eles comemoravam como se fosse gol” — Carolina Bicudo

“Tava na praça com os amigos, bebemos pra cacete, e quando eu tava bêbado tive a brilhante ideia de pedir um pedaço de pizza pra alguém que estava na pizzaria. Cheguei na pizzaria, fui em uma mesa qualquer e pedi um pedaço. O problema era que minha mãe tava na mesa com as amigas”. — Matheus Xavier

Jovens e o abuso de álcool
Muitos jovens não tem consciência de que o abuso do álcool pode os conduzir a dependência.

“Primeira vez no Rio de Janeiro, carnaval. Fiquei bêbada e decidi que queria encontrar uns outros amigos. Me perdi e um menino parou para me ajudar. No meio do caminho fomos parando pra encontrar uns amigos desse menino e fomos bebendo, quando percebi eu já me considerava melhor amiga daquelas pessoas e decidi que não queria mais encontrar meus amigos.

Acordei de manhã num hostel com um monte de gente ao meu redor. Não avisei nenhum dos meus amigos e meu celular estava sem bateria. Esse menino que eu encontrei foi me levar embora, eu nao sabia qual era a rua exatamente e ficamos uma hora dando volta em quarteirões até eu reconhecer o prédio. Meus amigos estavam desesperados porque eu sumi durante umas 12 horas. Mas só perdi uma blusa nesse processo todo e até hoje sou amiga do pessoal que eu conheci no Rio”. — Natalia Simon

“Uma vez que bebi o dia todo e fui dormir na casa da minha amiga, acordei na madrugada de ressaca e morrendo de dor de cabeça, fui pra cozinha procurar dipirona, tomei e voltei a dormir. Acordei no outro dia ótima! Fui comentar com minha amiga que dipirona é ótimo pra dor de cabeça e tal, aí ela disse: Que dipirona? Aí eu: a que tomei ontem, tava lá no ármario. Ela olhou e disse: venha me mostrar essa dipirona. Quando chegamos no armário vi que tomei o remédio de ouvido do irmão dela”. — Geruíza Barros

Embora todas as histórias acima terminaram bem, nem sempre é isso que acontece. Muitas vezes esses exageros causam graves consequências e podem ser indícios de alcoolismo – doença que precisa de ajuda profissional.

Recomendamos a leitura do nosso post “Alcoolismo: como identificar e tratar a doença”.

Se você ou alguém próximo precisa de ajuda para parar de beber, entre em contato conosco. Nós podemos ajudar! Acesse: tratamento para alcoolismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *