Manias: quando é hora de se preocupar?

Pode confessar, você tem alguma mania? Pode ser verificar várias vezes se o fogão está desligado e as portas estão fechadas. Se sentir extremamente incomodado em ver as coisas fora do lugar. Ter uma ordem específica para manter os objetos. A verdade é que há inúmeras manias e, portanto, é muito comum ter ou conhecer alguém que tenha alguma. Mas quando é hora de se preocupar com as manias? É o que você vai aprender a seguir.

Segundo uma pesquisa brasileira, realizada pelo grupo de pesquisa em temperamento da PUC/RS com 15.490 pessoas entre 18 e 60 anos, uma a cada três pessoas tem alguma mania, sendo que 37% ficam irritados quando alguém muda os seus objetos de lugar, 32% ficam chateados quando os objetos não estão arrumados corretamente e 31% tem dificuldade em jogar coisas fora. Esses dados servem para você ter uma noção que há muita gente com manias e, geralmente, isso não é ruim.

Quando é hora de se preocupar?

Gostar de organização e limpeza, por exemplo, são características pessoais que normalmente não acarretam problemas. No entanto, as manias podem virar motivo de preocupação quando elas afetam sua vida. Podemos citar dois exemplos banais: não conseguir cumprir suas obrigações no trabalho porque seus rituais de organização lhe tomam muito tempo ou machucar as mãos pelo excesso de produtos químicos usados diariamente na limpeza da casa e, mesmo assim, achar que ainda a casa não está limpa.

Leia também: Mania de limpeza é doença?

É hora de se preocupar quando as manias se transformaram em problemas a uma pessoa. Nesses casos, pode ser uma doença, que é o transtorno obsessivo-compulsivo, mais conhecido como TOC. Nesses casos, as manias são formas de aliviar os pensamentos desconfortáveis e ansiedade. Por mais que não queria, a pessoa que sofre de TOC necessita compulsivamente realizar o seu ritual obsessivo/compulsivo.

Obsessão por Segurança

E se for TOC?

Se você acha que sofre de TOC, saiba que não precisa sofrer sozinho. O transtorno obsessivo-compulsivo tem tratamento. Dentre as abordagens mais utilizadas, a terapia cognitiva comportamental é considerada por estudiosos uma das técnicas mais eficazes no tratamento do TOC.

A Clínica Viva tem tratamento para o TOC, trata-se do Personal Care – um projeto terapêutico que reúne a terapia cognitiva comportamental, avaliação psiquiátrica e medicamentos fitoterápicos. Proporcionando aos que sofrem de TOC um tratamento especializado. Saiba mais e entre em contato: tratamento para TOC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *