Por que muitos dependentes químicos recusam tratamento?

Quando sentimos que estamos doentes, procuramos um médico, certo? Pensando assim, o mais esperado seria que um dependente químico também procurasse um tratamento. Mas, infelizmente, nem sempre é o caso. Com isso, as famílias, por vezes, são as responsáveis por procurarem ajuda e, mesmo assim, é comum que os familiares tenham dificuldade em convencer o dependente químico a aceitar a ajuda. Neste texto vamos falar sobre alguns motivos que levam os dependentes químicos a recusarem tratamento e o que pode ser feito.

Por que eles recusam tratamento?

Esta é uma questão profunda e delicada. Embora o comportamento seja igual, pode ser por motivos diferentes.  Para você entender melhor, listamos abaixo as principais razões para que muitos dependentes químicos recusem o tratamento:

Negação

A negação de que está doente é um dos principais motivos que levam um dependente químico a recusar ajuda. A maioria acredita que não tem problema e que pode parar de usar drogas a qualquer hora.  No entanto, não é tão simples assim. “A fase da negação é um dos maiores fatores a serem superados no tratamento da dependência química.”, explica Sonia Regina Solano Paes Breda, psicóloga especialista em dependência química da Clínica Viva.

Medo de mudança

O novo causa estranheza e relutância por parte de algumas pessoas. Se o dependente químico sempre teve o mesmo círculo de amigos e eles, juntos, bebem e usam drogas frequentemente, ele pode ter medo de procurar ajuda e ser orientado a evitar os amigos ou lugares que frequenta. O medo de mudança faz com que ele evite aceitar o tratamento, mesmo que, no fundo, saiba que precisa.

Não querem perder a válvula de escape

Se o dependente químico está passando por alguma fase ruim, ele pode usar o álcool e/ou outras drogas como válvula de escape para suportar os problemas. Quem sofre de estresse ou depressão, por exemplo, pode usar o efeito causado pelas drogas como forma de amenizar o sofrimento.

Com isso, o dependente químico pode recusar o tratamento porque acredita que precisa da substância, mesmo quando sua vida está sendo afetada negativamente pela dependência química.

Vergonha

Ainda há muito preconceito contra os dependentes químicos. Sabendo disso, é natural que muitos tenham medo de admitir-se doente e, com isso, passarem por algum tipo de constrangimento social (ser ofendido, por exemplo).

Nesses casos, a vergonha faz com que eles recusem o tratamento por medo do que as pessoas possam pensar, embora esta preocupação com a opinião alheia lhe traga muitos prejuízos.

Como ajudar, então?

Se uma pessoa que você ama é dependente químico e recusa tratamento, procure ter paciência e não desista.  Já escrevemos alguns posts que podem te ajudar:

Como convencer um dependente químico a fazer tratamento?

Como fazer uma intervenção em casa?

Como lidar com um dependente químico na família?

Conte com a experiência e qualidade da Clínica Viva para ajudar quem você ama. Clique em: tratamento para dependência química e escolha a melhor forma de falar conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *