Fim de ano: 6 motivos para você evitar o abuso de álcool

Fim de ano é tempo de infinitas confraternizações e festas. Mas nem tudo é motivo de comemoração, pois, por tratar-se de uma substância presente nas comemorações em grande parte dos lares brasileiros, aumentam os casos de abuso de álcool, acarretando grandes problemas. Detalhamos a seguir 6 motivos para você evitar o consumo excessivo de álcool:

1)      Acidentes de trânsito

Uma das principais causas de acidente de trânsito no Brasil é o consumo de álcool. Apesar da Lei Seca e do aumento da fiscalização, infelizmente ainda há muitos motoristas que bebem e dirigem, colocando em risco não só a própria vida como também de outras pessoas.

E fique sabendo que, mesmo em pouca quantia, o álcool altera a coordenação motora e atenção. Portanto, se for dirigir, não beba. E se for beber, mesmo com moderação, seja responsável: não dirija.

2)      Crianças e adolescentes

Cerca de 70% dos adolescentes já experimentaram bebidas alcoólicas em casa. E se você acha que isso não é um problema, pasme: estatísticas mostram que quem começa a beber antes dos 15 anos tem quase cinco vezes mais risco de se tornar dependente. Além disso, o consumo de álcool também prejudica a formação da criança e do adolescente. Fique de olho nos menores de idade e seja exemplo para eles.

3)      Afogamentos

Fim de ano é também temporada de calor e, claro, as pessoas procuram se refrescar nas praias, piscinas e represas. Porém, o álcool é o principal responsável por afogamentos de adultos, por diminuir os reflexos e por fazer uma pessoa ter excesso de confiança.

4)      Saúde

Se você acha que o máximo que pode ocorrer é uma ressaca, saiba que um dos principais motivos que leva uma pessoa a um hospital, especialmente durante o réveillon, é a intoxicação pelo excesso de álcool.

5)      Violência

O álcool está altamente relacionado com a violência. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 30% dos casos de violência doméstica tem a suspeita de que o agressor ingeriu bebida alcoólica.

Também é importante lembrar que o álcool está envolvido com casos de brigas em diversos lugares e, de acordo com uma pesquisa da Unifesp, pode aumentar a probabilidade de alguém cometer um crime ou ficar vulnerável a situações de risco, como assalto e estupro.

6)      Recaídas

A dependência química é uma doença crônica, ou seja, precisará de vigilância e cuidados por toda a vida. No entanto, as festas de fim de ano requerem atenção redobrada por dependentes químicos e seus familiares e amigos próximos pois pode ser uma época que aumente a vulnerabilidade do paciente, especialmente o alcoolista, que precisa recusar a bebida alcoólica no período em que há mais facilidade de acesso.

Embora ele aprenda durante o tratamento a criar ferramentas para evitar o álcool, é importante que a família e os demais participantes das festas contribuam e tenham a consciência de que, para um alcoolista, não existe apenas uma taça ou uma latinha inofensiva.

O que é beber moderadamente?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo moderado equivale a

  • Homens: não mais que 3 doses em um único dia.
  • Mulheres: não mais que 2 doses em um único dia.

Uma dose equivale a uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou uma dose de bebida destilada (vodca, por exemplo).

Procure ajuda

Se você ou alguém querido sofre com alcoolismo, procure por ajuda. Com um tratamento adequado é possível voltar a ter uma vida melhor, com mais felicidade e saúde. Procure a Clínica Viva mais próxima de você. Acesse: tratamento para alcoolismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *