Oniomania: saiba diferenciar a compulsão da vontade de comprar

Se tem um mês do ano que dificilmente conseguimos fugir das compras é dezembro. Vitrines atrativas, promoções (que nem sempre são tão boas assim), facilidade de pagamento e o dinheiro do 13º salário são apenas alguns dos motivos que nos impulsionam a gastar mais. Isso sem contar com amigos-secretos, confraternizações e aquela sensação de que precisa comprar presentes ou ‘lembrancinhas’ para familiares e amigos.

Não é errado ter vontade de comprar, porém, é preciso prestar atenção na sua relação com o ato em si para identificar uma possível doença: a oniomania, também conhecida como compulsão por compras.  É importante que você saiba que compras compulsivas são diferentes de um exagero ou outro.

Quem sofre de oniomania sente uma necessidade intensa de comprar para ter prazer ou alívio, para, logo em seguida, sentir-se arrependido ou chateado pela compra desnecessária e impulsiva. Em alguns casos, o ciclo recomeçar: ir fazer novas compras para aliviar os sentimentos negativos causados pelas aquisições anteriores. A pessoa tenta parar ou reduzir as compras, mas não consegue.

As compras resultam em problemas financeiros. E como os gastos com as aquisições passam a afetar a família ou as pessoas próximas, os compradores compulsivos mentem e chegam até esconder os objetos para evitar possíveis críticas ao seu comportamento.

Dados da Oniomania

Estima-se que 2% a 8% da população apresente este comportamento. Embora seja atribuída como “coisa de mulher”, a oniomania pode atingir todos os gêneros e em qualquer idade. A doença também não faz distinção de classes sociais.

Qual o tratamento para oniomania?

Se você percebe que seu relacionamento com as compras, ou de alguém próximo, está exagerado, fique atento!  A oniomania pode e deve ser tratada. O acompanhamento psicoterapêutico com a terapia cognitivo-comportamental é eficaz para a recuperação.

Saiba mais sobre o tratamento e onde se tratar: tratamento para oniomania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *