Tratamento do alcoolismo: erros e acertos da novela “Em Família”

“Vou ter que internar você na clínica de reabilitação. Pelo seu bem, para você se recuperar, se tratar e retomar a sua vida”. Assim, Helena (Julia Lemmertz) interna o irmão Felipe (Thiago Mendonça) em uma cena da novela “Em Família” (Globo) onde o rapaz interpreta um médico que sofre de alcoolismo e que colocou a vida de uma criança em risco devido à dependência.

Não é a primeira vez que Manoel Carlos, autor de “Em Família”, trata o alcoolismo – um drama vivido por muitas pessoas – em uma de suas novelas. Mas se engana quem pensa que a ficção exibe exatamente a realidade. Separamos alguns acertos e erros da novela “Em Família” ao falar do tratamento do alcoolismo:

× Isolamento

Na novela, Felipe ficou deitado boa parte do tempo. Na vida real, não é assim. Os únicos casos em que o alcoolista fica deitado é quando ele está debilitado e precisa desse repouso. “A pessoa quando busca por um tratamento especializado em dependência química, não fica isolada em um quarto sem fazer nada. É preciso ter atendimento psicológico individual e em grupo para que sejam tratadas as questões que o levaram ao uso do álcool, como não saber lidar com as frustrações, conflitos, relacionamentos interpessoal e intrapessoal”, explica a psicóloga especialista em dependência química Sonia Regina Solano Paes Breda, da Clínica Terapêutica Viva.

√ Médicos e terapeutas

Embora só tenham aparecido em poucas cenas, a novela “Em Família” mostrou o atendimento de profissionais especializados na área e está correto. Os alcoolistas devem receber atendimento médico e terapêutico desde a entrada na instituição. Isso é necessário devido à complexidade que é o alcoolismo.

× Sem atividades

Qualquer instituição séria de recuperação da dependência de álcool proporcionará atividades esportivas e terapêuticas aos pacientes. Então, novamente a novela errou ao mostrar o paciente somente deitado em seu quarto. “É muito importante que o paciente fique em várias atividades, pois a prática de atividades está associada à liberação de substâncias que o próprio corpo produz, que são as endorfinas, adrenalina e noradrenalina. Elas agem no sistema de recompensa que são os responsáveis para o nosso estado de prazer e relaxamento”, conta a psicóloga.

√ Apoio da família

A família do médico Felipe o apoiou na hora dele se internar e isso é um grande acerto. “O apoio familiar é de extrema importância, pois consiste em uma excelente fonte de ajuda no tratamento e apresenta grande influência na prevenção dos problemas com o uso de álcool e drogas. Há famílias que acabam a busca por ajuda profissional porque eles, familiares, estão inseridos no contexto e tem muitas dificuldades em identificar os problemas, acabam tendo dó, acham que a pessoa vai mudar de um dia para o outro, não conseguem enxergar a gravidade dos fatos”, argumenta Sonia.

× Sem regras

A visitação é importante para o alcoolista, assim como para sua família. Porém, todas as clínicas de recuperação possuem regras. Não é habitual, por exemplo, que os familiares fiquem sentados na cama do alcoolista enquanto ele dorme como uma cena exibida no dia 05 de junho. O personagem também recebe visitas constantes em seu quarto, a qualquer momento do dia. Geralmente, há horários para a visitação e em locais mais apropriados.

√ Desejo de vencer

Apoio da família, atendimento profissional e o desejo de vencer o alcoolismo. Assim, Felipe conseguiu recuperar-se, tendo a consciência de que precisava retomar a vida, fazendo, inclusive, planos para reconstruir a carreira – comprometida pelo abuso de álcool – ainda na instituição. Ele também aprendeu que, apesar da vitória, a luta contra o álcool deve continuar fora da clínica.

 

A psicóloga Sonia orienta que nunca é tarde para buscar ajuda para si ou para um familiar. “O meu conselho a respeito em tomar alguma atitude é de primeiro manter o diálogo com os membros da família, conversar com o dependente químico, expor a ele sem agressões verbais ou físicas que você o ama e que não gosta do comportamento que ele vem apresentando, deixar claro que vai buscar uma ajuda de um profissional especializado e que gostaria muito que ele o acompanhasse.”

E vale uma dica de ouro: não deixe para depois a procura por ajuda. O tratamento do alcoolismo é sério e precisa ser feito por profissionais especializados o mais rápido possível. Se você quer ajuda, não hesite! Veja: tratamento para alcoolismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *