Mãe de alcoolista escreve carta emocionante

carta-para-mães

A Maria* nos enviou uma carta muito comovente sobre sua experiência de ter um filho dependente de álcool. Leia a seguir:

“Para nós mães, os filhos são eternas crianças. Crescidas, é verdade. Mas sempre tem aquele anseio em cuidar. Acho que é isso que chamam de instinto materno. Lembro que, quando meu filho ainda era pequeno e ficava doente, eu o aconchegava no meu colo, como se aquele gesto pudesse curá-lo, não importa qual fosse a doença.

Anos passaram, e meu filho tornou-se um homem. Minhas preocupações com ele mudaram. Mas o que sempre tirava meu sono era o quanto ele abusava de álcool. Na minha inocência ou negação do problema, eu só pensava que ele poderia se acidentar por estar alcoolizado. Jamais passou na minha cabeça que ele já estava doente.

Admitir e aceitar que meu filho era um alcoólatra não foi fácil. Vi seu casamento ser destruído, afastar-se dos meus netos, ser despedido de um ótimo emprego, perder, pouco a pouco, tudo que ele havia conquistado devido a dependência de álcool.

Convencê-lo de se tratar foi um outro martírio. Ele não aceitava que estava doente. Até que, um dia, ninguém sabia de seu paradeiro. Meu coração ficou apertado e junto com outros familiares fomos procurá-lo. Achamos ele caído em uma calçada. Foi naquele momento que tomamos a decisão de utilizar a internação involuntária, pois se ele continuasse daquele jeito, ele morreria e eu jamais me perdoaria se isso acontecesse.

Porém, a internação involuntária é só uma parte do tratamento. Ele vem aceitando bem o tratamento, mas continua internado. Agora ele reconhece que precisa lutar contra essa doença e nas últimas vezes em que falei com ele já notei que meu filho está mais forte, tanto física quanto emocionalmente. Tenho fé que ele vai conseguir manter a abstinência aqui fora e manterá o tratamento.

Este será o primeiro Dia das Mães que ele ficará longe fisicamente, pois ele ainda não está pronto para sair da clínica. Mas meu coração está em paz e feliz porque eu tenho fé que tudo vai ficar bem. E para todas as mães de alcoolistas, tanto aquelas que ainda não conseguiram tratamento para o filho, as que estão como eu ou mães cujos filhos já estão bem, quero dar um parabéns especial.

Feliz Dia das Mães, suas guerreiras! Somente quem passa por situação semelhante sabe o quanto a luta não é apenas de nossos filhos, é nossa também. Muita força para todas.”

*Nome alterado para preservar a identidade, a pedido da mãe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *