Livro auxilia pais a conversarem com as crianças sobre dependência tecnológica

 

Quem convive com alguma criança já deve ter percebido o quanto muitas preferem ficar dentro de casa, jogando videogame ou no computador, a sair para brincar, como era comum há pouco tempo. Mas até que ponto pode ser saudável para uma criança ficar entretida somente por aparelhos eletrônicos?

“O Menino Que Só Jogava Videogame”, de Madison Almeida, com ilustrações de Otávio Augusto, faz uma narrativa que mistura a ficção com a realidade para abordar sobre a dependência de crianças no uso de videogames, computadores e internet, facilitando o diálogo entre pais, educadores e crianças sobre este assunto de grande importância.

No livro, o personagem Dudu só pensa em ficar no sofá, jogando videogame e se alimentando de maneira nada saudável. Até que um dia ele tem um sonho onde ele percebe o quanto está prejudicando sua saúde e sua vida.

A leitura pode ser uma ótima forma de mostrar, desde cedo, o quanto é importante o equilíbrio: pode jogar videogame, mas também é legal brincar no parque, andar de bicicleta, praticar esportes, ler, ter o convívio familiar, entre outros.

Serviço

“O MENINO QUE SÓ JOGAVA VIDEOGAME”, de Madison Almeida, com ilustrações de Otávio Augusto. Editora Mundo Mirim, 36 páginas, R$ 29,90.

Acesse também: Dependência de internet

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *