Sertanejo Hudson e a decisão de tratar a dependência química

hudson

A decisão do cantor sertanejo Hudson, que faz dupla com o irmão Edson, em se internar em uma clínica de recuperação para tratar a dependência em drogas, álcool e cigarros ganhou destaque na imprensa brasileira nos últimos dias.

Hudson está internado desde o início de março e saiu por algumas horas para fazer um show beneficente, onde contou aos fãs que estava em tratamento. Em comunicado oficial, a assessoria de imprensa confirmou a informação, mas não disse em qual clínica, para preservar o tratamento.

Internação

O cantor Hudson reconheceu que precisava de ajuda para poder ficar livre das drogas e decidiu se internar. Esta etapa do tratamento é chamada de internação voluntária: o dependente admite o quanto as drogas estão afetando suas relações pessoais e profissionais, por isso, procura tratamento.

Leia também: Tratamento sem internação resolve?

A decisão de Hudson foi muito comemorada por sua família, pois não é fácil admitir, ainda mais como figura pública, que é dependente químico. Mais do que isso: é dar-se a chance de viver mais e melhor. Afinal, quantas pessoas, inclusive artistas mundialmente conhecidos, já morreram em decorrência do abuso de drogas?

E os que recusam tratamento?

Ver exemplos como o do cantor Hudson pode gerar o pensamento: e os que se recusam a fazer tratamento? Também é possível se recuperar, porém, nesses casos é preciso intervenção da família. Quando o dependente não consegue reconhecer que precisa de tratamento, a família pode requerer a internação involuntária. Mas o que vai definir o tipo de abordagem adequado é o nível de dependência química que a pessoa se encontra.

Conheça os três níveis de intensidade da dependência química.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *