Gula ou compulsão?

Quem nunca comeu exageradamente que atire o primeiro pedaço de pizza! Todo mundo já comeu um pouco a mais do que o necessário apenas para satisfazer o paladar. Esse desejo excessivo de comer é o que conhecemos por gula, que tem até uma data para ser celebrado: 26 de janeiro.

Todo mundo gosta de comer um pedaço a mais do seu prato ou alimento favorito. O problema é quando esse descontrole na hora de comer torna-se frequente. Quando uma pessoa come muito em um curto período de tempo e não há qualquer tipo de prazer na alimentação há indícios de que ela sofra de compulsão alimentar.

Na compulsão, a pessoa come para suprir um vazio interior. Solidão, ansiedade, carência, baixa autoestima, estresse e depressão são alguns dos gatilhos para o exagero. Após a compulsão, vem o sentimento de culpa.

Além de estar ligada às emoções, para ser considerada compulsão alimentar os impulsos devem ocorrer, no mínimo, duas vezes por semana durante um período aproximado de seis meses. É comum também os compulsivos alimentares serem obesos, devido o excesso de alimentos. Já a gula não apresenta essa regularidade nem a obesidade.

A compulsão alimentar, por tratar-se de um distúrbio alimentar, precisa de tratamento para que a pessoa possa ter uma relação saudável com a comida. Conhece alguém que precisa de ajuda para voltar a ter uma alimentação saudável? Acesse www.ctviva.com.br/obesidade e saiba todos os detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *