Fumar durante a gravidez pode causar alterações no comportamento das crianças

Que fumar durante a gravidez provoca diversos malefícios não é novidade para ninguém. Agora, o mais recente estudo sobre o assunto, feito pela Universidade de Leicester, na Inglaterra, mostrou que as crianças cujas mães fumaram durante a gravidez podem ter um risco maior em ter problemas de conduta, como dificuldade em seguir regras ou não conseguir se comportar de maneira socialmente aceitável. O trabalho foi publicado no dia 24 de julho na revista JAMA Psychiatry.

Os investigadores ingleses analisaram dados de três estudos, a fim de avaliar o efeito que o fumo durante a gravidez teve nas crianças. Para fazer a comparação, os autores interrogaram os pais e professores sobre o comportamento das crianças. Foram abordadas questões como a facilidade para entrar em brigas ou ter dificuldade em prestar atenção.

A análise também comparou crianças que foram criadas por mães adotivas e biológicas, para buscar a influência da genética e da parentalidade, buscando estreitar a relação do fumo pré-natal e o comportamento.

Os pesquisadores atribuíram pontuações ao comportamento das crianças com uma média de 100, sendo que pontuações acima desse número indicam mais problemas de conduta. Os resultados mostraram que os filhos das mães que não fumaram durante a gravidez tiveram pontuações em torno de 99, em comparação com os 104 pontos das crianças cujas mães fumaram 10 ou mais cigarros por dia. Os cientistas visualizaram uma significativa ligação entre o fumo durante a gravidez e problemas de conduta da criança que não são totalmente explicados por fatores pós-parto, como as práticas parentais. As possíveis causas desses problemas apresentados pelas crianças nas quais as mães fumaram na gravidez ainda não são conhecidas.

Com informações do portal Minha Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *