Especialistas comentam sobre o crack no Jornal Nacional

Na última reportagem da série exibida pelo Jornal Nacional (Globo), transmitida na sexta-feira (24), especialistas comentaram sobre o crack no Brasil.

De acordo com estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o Brasil é o maior consumidor de crack do mundo.

Não se sabe ao certo quantas pessoas usam crack no Brasil. Mas um estudo feito pelo Inpad – ligado à Universidade Federal de São Paulo, estima que um milhão de usuários morem com as famílias.

Segundo os pesquisadores, este número pode dobrar, se forem considerados os dependentes que vivem nas ruas. Esta possibilidade revela um cálculo assustador: 1 em cada 95 brasileiros já teria caído na armadilha do crack.

“Este é o maior mercado consumidor de crack do mundo. Acho que não tem local, região ou mesmo cidade que esteja imune do acesso do mercado do crack no Brasil. Nós temos aí um amadorismo das políticas federais que é incompatível com a dimensão do problema. A sociedade precisa saber se nós continuarmos nesse amadorismo que nós vamos continuar pagando um preço alto com as grávidas usando o crack, com os adolescentes usando o crack e com um custo para as famílias muito grande”, avalia Ronaldo Laranjeira, diretor do Inpad.

“A política de encarceramento  dos usuários não deu certo. Nós deixamos de entender que isso é um problema só de Segurança Pública e passamos a entender que é um problema de Saúde Pública e que afeta a Segurança Pública. É um programa que tem muita capacitação a ser feita porque nós temos que ter os agentes de saúde, os agentes de assistência, os agentes de segurança trabalhando em conjunto  no mesmo local”, aponta Regina Miki, da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Assista a reportagem completa clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *