Garimpeiros trocam pedra preciosa por crack, mostra reportagem do JN

Uma série especial sobre o crack está sendo exibida pelo Jornal Nacional (Globo) desta semana. Nesta quinta-feira (23), a equipe de reportagem foi até os garimpos do Sertão Baiano para mostrar a devastação da droga nas terras que concentram uma das maiores reservas de esmeraldas do Brasil e que sofre com a seca.

O trabalho no garimpo é cansativo e perigoso, pois há risco de desmoronamentos. Mas, mesmo assim, muitos garimpeiros se entregam ao crack. “A gente comprava no garimpo mesmo e usava lá mesmo. Dentro da mina”, conta um homem que chegou sofrer dois acidentes sob o efeito da droga.

No garimpo, a droga vira moeda. Há quem troque uma pedra preciosa por uma pedra de crack. “Eu ia limpando, ia conseguindo, trocava pelo crack”, confessa um homem.

“A overdose lá é tanta que não tem nem enterro. Em garimpo, não há enterro. Fica por lá mesmo”, ressalta outro homem.

Nas operações de combate ao crack, os agentes sempre têm dificuldades para dar flagrantes. “Eles estão fazendo a distribuição por vários imóveis, para que seja uma quantidade pequena se for pego. Dificulta o trabalho policial, dificulta o trabalho do próprio Ministério Público, da própria Justiça, em conseguir uma prova mais consistente pra configurar o tráfico”, afirma Felipe Neri, coordenador regional da Polícia Civil – BA.

Assista a reportagem:
http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/crack-causa-dependencia-em-garimpeiros-do-sertao-baiano/2592683/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *