Baixada Santista ganha alternativa de recuperação para dependentes químicos

Segundo levantamento, a região é a mais carente de rede de atenção no Estado. Em contrapartida, acaba de ganhar unidade da maior rede particular de tratamento do País: a Clínica Viva.

Ao mesmo tempo em que sofre com o aumento das estatísticas de usuários de drogas, sobretudo de substâncias como o crack, a Baixada Santista está desassistida quando o assunto é rede pública de tratamento. Segundo dados da Frente de Enfretamento ao Crack da Assembleia Legislativa, o Litoral Paulista é a região mais carente de leitos para dependentes químicos do Estado de P.

Conforme o levantamento, das nove cidades da Baixada Santista, Santos é a única que possui leitos para dependentes de drogas, no Hospital Guilherme Álvaro. Também foi identificado que não há leitos específicos no Vale do Ribeira e no Litoral Norte de São Paulo. Tais localidades são as únicas das 15 regiões administrativas paulistas que não têm as vagas para dependentes químicos.

44% dos usuários de drogas na Baixada Santista usam crack

Segundo o estudo, divulgado recentemente, 44% dos usuários de drogas na Baixada Santista se utilizam do crack. E, mais preocupante, foi a descoberta que 1 em cada 4 usuários desta droga (ou 25%) tem até 20 anos de idade.

Clínica Viva em Santos

Se a atuação do Poder Público deixa a desejar, cabe à iniciativa privada atender parte desta demanda por tratamento especializado da dependência química.

Um exemplo desta atuação é a Clínica Viva, que acaba de inaugurar uma unidade na Baixada Santista.

Na recém-inaugurada Clínica Viva de Santos, será oferecido o plano de tratamento ambulatorial sem a necessidade de internação Personal CARE®, o atendimento às famílias e o encaminhamento para internação em clínicas de recuperação próprias localizadas no interior paulista.  A equipe terapêutica de Santos conta com psicólogos, consultores e parceria com psiquiatra.  A unidade ambulatorial está instalada no moderno complexo Helbor Offices Vila Rica, ao lado do plantão da Unimed Santos.

O comando da unidade fica por conta do diretor Oswaldo Houck, que também é responsável pela Clínica Viva da cidade de São Paulo.

 

Clínica Viva Santos
Coquetel de Inauguração realizado dia 09 de agosto de 2012.
Clínica Viva Santos
Carlos Nascimento, Osvaldo Houck e Cristiano Nascimento – Diretores da unidade.
Clínica Viva Santos
Entrada do edifício Helbor Offices Vila Rica, localização da unidade ambulatorial.

Unidade Santos
Edifício Helbor Offices Vila Rica
Av. Conselheiro Nébias, 754
4o andar – conjunto 810
Fone: (13) 3349.0266

Conheça esta unidade.

Expansão da Rede Clínica Terapêutica Viva

Com a cidade de Santos, a Clínica Viva, maior rede particular de tratamento da dependência química do Brasil, chega a 22 unidades. A próxima, a ser inaugurada ainda em Agosto, será na cidade de Recife-PE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *