Pesquisa tenta mapear efeito da cocaína no cérebro

Com o objetivo de entender o processo completo da dependência para usar diferentes artifícios no tratamento de jovens e adultos, a Universidade de São Paulo (USP) vem realizando uma pesquisa, onde tenta mapear e diferenciar os efeitos da cocaína no cérebro de adultos e adolescentes.

Os cérebros das pessoas mais jovens sofrem danos distintos nas vias neuroquímicas, segundo o estudo do ICB (Instituto de Ciências Biomédicas). Para entender o efeito da droga, a autora do estudo e farmacêutica, Maria Cristina Maluf, se debruçou sobre a ação de duas proteínas no sistema nervoso de camundongos adultos e adolescentes submetidos a injeções de cocaína.

“Sabendo os efeitos que são provocados, podemos pensar em formas de bloquear e reverter o processo.”

O estudo também indica que os adolescentes, além de serem mais propensos à dependência, também têm respostas mais expressivas ao chamado “condicionamento ao ambiente”.

Para Maria Cristina, “é possível que o efeito esteja relacionado a uma maior expectativa desse grupo em receber a droga”.

Para saber como vem sendo realizado o estudo e maiores detalhes a respeito da pesquisa leia a matéria completa no portal R7.

Quer ficar sempre atualizado? Siga-nos!  @ctviva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *