Cidade paulista interna compulsoriamente uma pessoa por dia

Autoridades da região de Bauru, no interior de São Paulo, fizeram um levantamento que apontou que a justiça interna compulsoriamente um adolesceste por dia. Com o aumento do número de jovens que entram cada vez mais cedo no mundo das drogas, essa pode ser a realidade de outras cidades brasileiras.

As autoridades do município são unânimes ao dizer que os números crescentes preocupam. Entretanto, o montante refere-se somente aos pedidos de mandados de busca e apreensão concedidos pelo Judiciários.

Os dois conselhos tutelares da cidade são responsáveis pela maior quantidade de pedidos. Sozinhos, eles solicitam a recolha de cerca de seis crianças e adolescentes por semana. Já a Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Delegacia da Infância e Juventude (Diju) respondem, juntas, por apenas um pedido semanal de mandado de busca e apreensão.

“O grande volume é de pedidos para encaminhamento ao Caps (Centro de Apoio Psicossocial/Álcool e Drogas), para avaliação médica e tratamento de dependência, que, conforme o caso, pode demandar internação em comunidade terapêutica ou hospital psiquiátrico”, detalha o juiz da Vara da Infância e Juventude em Bauru, Ubirajara Maintinguer.

Pedidos

Já os pedidos para internação compulsória – que representam a maior quantidade de mandados de apreensão concedidos pela Vara da Infância e Juventude – envolvem, quase sempre, adolescentes usuários de crack.

“Quando tornam-se dependentes, eles perdem completamente a capacidade de decisão e já estão morando na rua. Os pais ficam perdidos, sem saber o que fazer e procuram o Conselho Tutelar, que deve agir quando há uma situação de risco”, pontua Roberta Maria Almeida de Oliveira, presidente de um dos conselhos tutelares.

Além da cidade de Bauru, outras cidades já apontam um aumento de adolescentes que são dependentes de crack e são internados involuntariamente. A cidade do Rio de Janeiro tem servido de exemplo, onde funcionários da prefeitura fazem ações diárias em diferentes locais da cidade para retirar crianças e adolescentes que usam a droga e as levam para abrigos da prefeitura para tratamento involuntário.

Para ler a matéria completa e saber mais sobre os dados da cidade de Bauru acesse a matéria completa no portal do Jornal da Cidade.

Quer ficar sempre atualizado? Siga-nos!  @ctviva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *