90% dos brasileiros apoiam internação involuntária

90% dos brasileiros são a favor da internação involuntáriaNúmeros revelam uma possível mudança na visão da população brasileira sobre os dependentes químicos.

Pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada nesta quarta-feira (25) apontou que 9 em cada 10 brasileiros acham que dependentes químicos devem ser internados involuntariamente. “Essa é uma prova que a visão da sociedade está mudando”, afirma diretora terapêutica da Clínica Viva.

A pesquisa de nível nacional foi realizada na semana passada, 90% dos brasileiros são a favor deste tipo de intervenção. No total, foram ouvidas 2.575 pessoas de 159 cidades do país — com margem de erro de dois pontos percentuais.

Todas as faixas de idades entre homens e mulheres têm praticamente a mesma opinião. A pesquisa também apontou que 2% dos brasileiros com mais de 16 anos (aproximadamente 3 milhões de pessoas) disseram já ter experimentado a droga. É mais que o dobro da estimativa de usuários no país. Deste número, 8% das pessoas disseram possuir um familiar dependente químico.

De acordo com a diretora terapêutica da Clínica Viva, Cláudia de Oliveira Soares, a sociedade está mudando sua visão. “Realmente a sociedade está percebendo que para lidar com o crack não basta apenas esperar a vontade do paciente, isso é uma ilusão, dificilmente acontece”, disse.

Cláudia Soares, diretora terapêutica da Clínica Viva

O tema vem sendo discutido desde o lançamento do Plano de Enfrentamento ao Crack do Governo Federal e voltou a ser bastante discutido por conta das ações realizadas no Rio de Janeiro e inclusive a ação na cracolândia em São Paulo.

Alexandre Padilha, já demonstrou ser favorável a internação involuntária, apoiado por psiquiatras especializados na área.

Por Ana Paula Cury – Assessoria de Imprensa Clínica Viva

Com informações da Folha de São Paulo.

Quer ficar sempre atualizado? Siga-nos!  @ctviva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *