Dependente de crack é problema de saúde, defende delegada

Delegada defende que dependente de crack é problema de saúdeO estado do Rio de Janeiro será o pioneiro no Plano de Combate ao Crack lançado no final do ano passado pelo Governo Federal. Para isso, uma nova titular foi nomeada para a Delegacia de Combate às Drogas do Rio. A delegada Valéria de Aragão Sádio, foi nomeada para o cargo e ainda fez uma importante observação a respeito dos dependentes de crack.

A delegada já participou das 63 operações realizadas nas cracolândias do Rio de Janeiro desde março de 2011. As ações em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência Social e a Polícia Militar, resultaram no recolhimento de 3195 pessoas. Desse total, 475 eram crianças ou adolescentes e 104 foram internadas de maneira involuntária. “Eles não são retirados de suas casas. São retirados das ruas, quando não há parentes por perto e depois que uma equipe médica avalia o grau de dependência química. Não é uma decisão da delegada ou do secretário”, diz Valéria. Em nenhuma das operações houve tiro, ela afirma. “Nem de borracha”.

Ela ainda defendeu que os dependentes de crack são problemas de saúde, os órgãos públicos são responsável por eles, e não a polícia. O trabalho dos policiais é somente prender traficantes e fabricantes de drogas.

Perguntada sobre a atuação da Polícia Militar (PM) em São Paulo, a delegada desconversa. Segundo ela, já estão em curso no Rio ações de inteligência e articulações entre as Polícias Civil e Federal.

Leia a matéria completa do portal iG clicando aqui.

Quer ficar sempre atualizado? Siga-nos!  @ctviva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *